Atos Humanos

O ”Livro das verdades que a sociedade precisa saber”… http://atoshumanos2.blog.terra.com.br

quinta-feira, 25 de março de 2010

Incidências de informações… E a procura de uma imagem para dignificar a loucura do espaço.

Satisfeito assim mesmo,sabendo que estamos caminhando e comumente vivendo na monotonia do dia a dia. Pior é quem não vislumbra beleza em nada e não se contenta com nada. Fazendo da vida aventura por lutar por nada.

Pense no futuro considerando sempre a sua época da experiencia,pois quem não FAZ isso peca no amor próprio em não usar a massa cerebral que tem,o futuro é incerto á quem não pensou que terá menos forças e menos privilégios do corpo e dos entes queridos,pois a idade já foi sinonimo de respeito e atenção,hoje é nada mais que a incoerência com tudo aquilo que a evolução disse ter sido para ser concebido. Amor são varias vertentes que financia a vida e certifica a devida forma de cada um viver. Não questione nunca um politico sujo no Brasil,pois somos os reis da pirataria(comercializamos descriminadamente e compramos cada vez mais tudo),dos furadores de sinais,de filas,dos desrespeitos aos mais velhos,da ignorância em saquear um carro acidentado,de burlar a fiscalização em todos os lugares e de dar jeitinho para passar a perna em tudo o que for mecanismo do estado para certificar que tudo esta em ordem. Somos frutos de uma sociedade quase que totalmente mesquinha e endividada categoricamente com o subconsciente coletivo,pois votamos por um emprego,por uma sexta básica e por dinheiro,financiamos cada dia que passa a desvalorização dos bons costumes e da extinção do bem comum. Em uma democracia que reina a violência e desestimula o próprio sistema e certifica vendo o mesmo próprio sistema no abismo.

O mundo pode ser visto de vários ângulos,sensato é saber que somos assim e respeitar isso. ignorância é não entender que particularidade é diferente de egoismo .O bem estar de uma sociedade é a vivência de bons sentimentos. Não quero ser hipócrita,sei que há tesão,sei que há traição e sei que há ambição. Mas cada dose tem seu doente,e cada remédio é para um mal.

São de alfinetadas assim,que disparo o dualismo das idéias é o ponto sensato em pensar.

RENAN JÚNIOR!!!”A medida de amar é amar sem medida”.todos deste vasto mundo maluco!!!!!!!!!”Penso logo existo”;

………………………………………………………………………………………………………………………………………………

Ponto maluco da informação…RSRSRS!!!(VEJAM):

Garanto para vocês,engraçado é…

………………………………………………………………………………………………………………………………………………..

PONTO DE REFLEXÃO:

As vezes tentamos e falhamos…
mas na verdade a nossa única               
falha é parar de tentar”

………………………………………………………………………………………………………………………………………………

MOMENTO DE UMA MALUCA RISADA…

Quando que o homem morreu por causa de uma latinha?
R: Ele foi nadar no mar achando que não tinha tubarão, Mas látinha

Qual o cúmulo da Ignorância?
R: Abrir a caneta pra procurar as letrinhas

Qual o cúmulo da Incompetência?
R: Deixar seu bichinho virtual fugir

Qual o cúmulo da Ironia?
R: Encontrar o seu maior inimigo na sauna gay.

Qual o cúmulo da lerdeza?
R: Apostar corrida sozinho e chegar em segundo

RENAN JUNIOR

renanjunior@hotmail.com

………………………………………………………………………………………………………………………………………………

quarta-feira, 24 de março de 2010

Felicidade É bom,Mas tem que ter de tudo um POUCO!!!PENSAR FAZ BEM MUITO BEM AINDA!

De um filme bom, construímos um sonho bom para uma noite que pode ser maravilhosa. Quem disse se a vida fosse fácil assim,precisaríamos lutar para manter um diário de felicidade na nossa jornada.Se fosse fácil para nós humanos,não valeria o simples fato de viver intensamente.Somos seres das ‘’faltas’’,de desejos e acima de tudo movimentados pela emoção.

Agora á pouco assistir a um filme diferente, diferente dos padrões ‘’Renan Jr.’’ de filme, no entanto a mensagem é original, estranhamente edificante para se pensar, Joga gritantemente tudo o que é comum á nós humanos, e em sentimentos às vezes ver, perceber e praticar; ‘’A ULTIMA AVENTURA’’ – Vale a pena no fim de noite de Terça.

 

O que mais me deixa feliz, é ser querido e acima de tudo vislumbrar alegria com os meus atos. Perto com a grande certeza do meu ser superior em retorno ao meu trabalho, sei que a missão não é justa, mas se não fizer valer a confiança que muitos tem em mim, não serei glorificado por meu espírito, pois o homem sempre vale a sua missão, por mais árdua e injusta que seja. Tem gente que fica literalmente no buraco de merda,mas quem disse que a vida é justa?

O pior, é que um tiro Parecido do que me atingiu pode em acidentes frear na pele de um inocente como eu, corra para a técnica sempre, pois competência, amizade e justiça só se percebem quando realmente precisa. Não me venham com falsos apoios,gente assim norteia o mundo e vivo sempre lutando para que não ande pelos meus caminhos.Pois a pessoa mais sensata é sempre a considerada a mais injusta,devido a carência de bons exemplos que a sociedade não consume diariamente.

Deixo sempre no meu espaço de idéias,momentos de questionamentos para as pessoas discutirem sobre o que proponho,é o que vale na existência, não importando sua crença, ou seu jeito, o que importa são atos e viver em harmonia com as diferenças…;

 

………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………

 

FELICIDADE CONSUME MUITO DO QUE TEMOS PARA VIVER DEVIDO A LUTA QUE TEMOS PARA MANTER, POIS INCOMODA A QUEM SE ACOMODA; Renan Junior – Atos humanos – pag.31;

 

………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………

Ponto de Reflexão,de uma Mente dez…Marizete Furbino;

 

                                    A Fragilidade da Vida                 

                                        Por Adm. Marizete Furbino

 

 

 

  

“Vida louca vida, vida breve…”

(Bernardo Vilhena/Lobão)

 

 

                                                  A idéia de que a vida é frágil demais nos assusta a cada instante!

 

Remete-nos à reflexão importante sobre o modo de ser do homem contemporâneo. Este homem que trabalha, trabalha e trabalha e que nunca se encontra realizado profissionalmente, vivendo em uma busca constante, em sua trajetória profissional e pessoal. Cada vez mais vivemos numa sociedade da técnica, sociedade esta, digitalizada, em que tudo parece previsível, passível de transformação numérica. E é justamente no íntimo dessa convicção sobre o exato, que o inesperado faz sua intromissão devastadora, deixando marcas na história da humanidade. Na forma brutal, de um acidente fatal, onde a morte aproxima-se no recôndito do corpo de pessoas que estavam em um avião, que se abate sobre um edifício, causando-nos tamanha perplexidade e um sentimento enorme de impotência.

O desenvolvimento científico dos últimos anos, em progressão geométrica, tem criado condições para uma vida saudável e uma idade avançada, um prolongamento da expectativa de vida que não conhecíamos  há alguns poucos decênios passados. Somos com isso induzidos a uma segurança absoluta. O transitório torna-se permanente até que o inesperado acontece e leva-nos a ter uma nova concepção de vida. O tempo tem nova dimensão na velocidade dos acontecimentos que passam por nós numa sucessão ininterrupta, tudo reduzindo ao instante presente como se fosse eterno. Os dias não têm fim com o por do sol, prolongando-se pelas noites que se estendem até o raiar do sol.

 

No entanto, apesar de tudo isso, é terrível constatar que a vida humana é muito frágil. Nossos dias passam velozes. Não nos adianta toda a segurança do mundo, toda a riqueza e poder. Estamos sujeitos sempre aos incômodos, incluindo-se as doenças e a morte. Portanto, devemos viver nossos dias com sabedoria, pois, a vida é uma só, uma única e poderosa oportunidade para realizarmos projetos grandiosos e enobrecedores, capazes de produzir efeitos enriquecedores nos outros e principalmente em nós mesmos.

 

Para isso, olhe ao seu redor, perceba o reflexo que causa nos demais, perceba como se sente perante os mesmos e todos os dias perante você próprio. Faça uma auto-análise de como está vivendo.

O que me fez ficar pensando hoje foi o fato de a vida ser tão frágil. Em um momento estamos aqui bem, e em outro, em um piscar de olhos, não estamos mais. Tal fato contribuiu e muito para que eu refletisse e decidisse a viver cada momento, aproveitar cada oportunidade, ficar junto de quem gosto o máximo de tempo possível. Sei que é difícil, mas acho que tenho que parar de esperar que as coisas melhorem, que o trabalho diminua, que eu tenha mais dinheiro, que eu encontre um grande amor para aproveitar o que a vida está me oferecendo agora.

 

Não sei se estarei aqui daqui a um dia, daqui a um mês, daqui a um ano. Estarei aqui o tempo que me for permitido e quero que esse seja o melhor tempo de todos.

 

17/07/2007

 

Marizete Furbino, com formação em Pedagogia e Administração pela UNILESTE-MG, especialização em Empreendedorismo, Marketing e Finanças pelo UNILESTE-MG. É Administradora, Consultora de Empresa e Professora Universitária no Vale do Aço/MG.

Contatos através do e-mail: marizetefurbino@yahoo.com.br

Reprodução autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado a autora e o site www.marizetefurbino.com e comunicada sua utilização através do e-mail marizetefurbino@yahoo.com.br

……………………………………………………………………………………………………………………………………………..

RENAN JUNIOR

renanjunior@hotmail.com

segunda-feira, 22 de março de 2010

Em todos os terrenos se planta,mas em só alguns se colhe…

 

Um copo de suco é o inevitável momento dessa madrugada insone,pensando nos meus erros e vendo os erros dos outros. Como é bom ter alguem para nos visitar e trazer o melhor das suas energias para o nosso lar,para as nossas lentes ocular refletir e expandir todas as benfeitorias. A algum tempo atrás as pessoas matavam as outras por ideais e idéias,hoje se mata por um tênis ou uma pedra de crack. O que mais me deixa maluco,e que tem gente gastando um pouco da sua saúde para a maestria da miséria dos outros,tem gente ganhando com isso e tendo publicidade. O que é mais maluco e que sonho com um mundo melhor,também erro,tenho o mesmo pigarro contaminante ás vezes e erro, em falar mal ironicamente de quem não esta no circulo vicioso da moda,e a moda é pobre,injusta e em demasia prevaricando a morte. Pois,o que mais mata,é o tesão insalubre que não se gasta a toa e se perpetua sem ao menos saber onde ir,onde direcionar a mesma força e a mesma vontade para o bem. Contrate em sua mente,um meio gentil onde se jogar suas forças e vontades ruins, a válvula de escape serve muito….Faça um blogue,é o espaço mais democrático que existe na net e ainda por cima mais justo,pois a censura não é obvia,mas certamente só buscamos aquilo em que ”Na busca” está sombreada a nossa sede,a nossa vontade e o nosso desejo . Atos Humanos sim,para entender o que se passa na cabeça de um praça,de um cidadão comum,que vive do instrumento do tiro,que norteia uma vitoria e procura a gloria de ter um pouco de felicidade a cada dia,pois felicidade é como onda do mar,vai e vem sempre,mas devemos ter a devida cautela para não fazer uma erosão e conseqüentemente uma catastrofismo de sentimentos diversos. Em terreno se planta,mas em só alguns se colhe.

 

RENAN JUNIOR

renanjunior@hotmail.com

 

……………………………………………………………………………………………………………………………………………

Momento de uma maluca risada….para os paraguais pramil da vida….rsra!!!

……………………………………………………………………………………………………………………………………………..

Um E-mail Massa…!!!!

Uma  Peça de Reflexão…”NAO CULTIVE OS ERROS DOS OUTROS,NãO APONTE O DEDO,APRECIE  E NÃO O FAÇA”;

 

DOUTORADO NA PUC - TEMA: ‘PREGUIÇA BAIANA’

‘Preguiça baiana’ é faceta do racismo. A famosa ‘malemolência’ ou preguiça baiana, na verdade, não passa de racismo, segundo concluiu uma tese de doutorado defendida na USP. A pesquisa que resultou nessa tese durou quatro anos. A tese, defendida no início de setembro pela professora de antropologia Elisete Zanlorenzi, da PUC-Campinas, sustenta que o baiano é muitas vezes mais eficiente que o trabalhador das outras regiões do Brasil e contesta a visão de que o morador da Bahia vive em clima de ‘festa eterna’. Pelo contrário, é justamente no período de festas que o baiano mais trabalha. Como 51% da mão-de-obra da população atua no mercado informal, as festas são uma oportunidade de trabalho. ‘Quem se diverte é o turista’, diz a antropóloga.


O objetivo da tese foi descobrir como a imagem da preguiça baiana surgiu e se consolidou. Elisete concluiu, após quatro anos de pesquisas históricas, que a imagem da preguiça derivou do discurso discriminatório contra os negros e mestiços, que são cerca de 79% da população da Bahia.


O estudo mostra que a elevada porcentagem de negros e mestiços não é uma coincidência. A atribuição da preguiça aos baianos tem um teor racista.


A imagem de povo preguiçoso se enraizou no próprio Estado, por meio da elite portuguesa, que considerava os escravos indolentes e preguiçosos, devido às suas expressões faciais de desgosto e a lentidão na execução do serviço (como trabalhar bem-humorado em regime de escravidão??? ?). Depois, se espalhou de forma acentuada no Sul e Sudeste a partir das migrações da década de 40. Todos os que chegavam do Nordeste viraram baianos. Chamá-los de preguiçosos foi a forma de defesa encontrada para denegrir a imagem dos trabalhadores nordestinos (muito mais paraibanos do que propriamente baianos), taxando-os como desqualificados, estabelecendo fronteiras simbólicas entre dois mundos como forma de ‘proteção’ dos seus empregos.


Elisete afirma que os próprios artistas da Bahia, como Dorival Caymmi, Caetano Veloso e Gilberto Gil, têm responsabilidade na popularização da imagem. ‘Eles desenvolveram esse discurso para marcar um diferencial nas cidades industrializadas e urbanas. A preguiça, aí, aparece como uma especiaria que a Bahia oferece para o Brasil’, diz Elisete. Até Caetano
se contradiz quando vende uma imagem e diz: ‘A fama não corresponde à realidade. Eu trabalho muito e vejo pessoas trabalhando na Bahia como em qualquer lugar do mundo’. Segundo a tese, a preguiça foi apropriada por outro segmento: a indústria do turismo, que incorporou a imagem para vender uma idéia de lazer permanente ‘Só que Salvador é uma das principais capitais industriais do país, com um ritmo tão urbano quanto o das demais cidades.’


O maior pólo petroquímico do país está na Bahia, assim como o maior pólo industrial do norte e nordeste, crescendo de forma tão acelerada que, em cerca de 10 anos será o maior pólo industrial na América latina.


Para tirar as conclusões acerca da origem do termo ‘preguiça baiana’, a antropóloga pesquisou em jornais de 1949 até 1985 e estudou o comportamento dos trabalhadores em empresas.


O estudo comprovou que o calendário das festas não interfere no comparecimento ao trabalho. O feriado de carnaval na Bahia coincide com o do resto do país. Os recessos de final de ano também. A única diferença é no São João (dia 24/06), que é feriado em todo o norte e nordeste (e não só na Bahia). Em fevereiro (Carnaval) uma empresa, cuja sede encontra-se no Pólo Petroquímico da Bahia, teve mais faltas na filial de São Paulo que na matriz baiana (sendo que o n° de funcionários na matriz é 50% maior do que na filial citada). Outro exemplo: a Xerox do Nordeste, que fica na Bahia, ganhou os dois prêmios de qualidade no trabalho dados pela Câmara Americana de Comércio (e foi a única do Brasil). Pesquisas demonstram que é no Rio de Janeiro que existem mais dos chamados ‘desocupados’ (pessoas em faixa etária superior a 21 anos que transitam por shoppings, praias, ambientes de lazer e principalmente bares de bairros durante os dias da semana entre 9 e 18h), considerando levantamento feito em todos os estados brasileiros. A Bahia aparece em 13° lugar. Acredita-se hoje (e ainda por mais uns 5 a 7 anos) que a Bahia é o melhor lugar para investimento industrial e turístico da América Latina, devido a fatores como incentivos fiscais, recursos naturais e campo para o mercado ainda não saturado. O investimento industrial e turístico tem atraído muitos recursos para o estado e inflando a economia, sobretudo de Salvador, o que tem feito inflar também o mercado financeiro (bancos, financeiras e empresas prestadoras de serviços como escritórios de advocacia, empresas de auditoria, administradoras e lojas do terceiro setor).


Para que, desta forma, possamos acabar com este estereótipo de que o baiano é preguiçoso. Muito pelo contrário, somos dinâmicos e criativos. A diferença consiste na alegria de viver, e por isso, sempre encontramos animação para sair, depois do expediente ou da aula, para nos divertir com os amigos…

……………………………………………………………………………………………………………………………………………..

RENAN JUNIOR

renanjunior@hotmail.com

Report abuse Close
Am I a spambot? yes definately
http://atoshumanos.blog.terra.com.br
 
 
 
Thank you Close

Sua denúncia foi enviada.

Em breve estaremos processando seu chamado para tomar as providências necessárias. Esperamos que continue aproveitando o servio e siga participando do Terra Blog.